Notícias
 
30/06/2017 - 18:08:21
Comer batatas fritas duas vezes por semana pode duplicar risco de morrer
 
 

Ninguém pensa, certamente, que as batatas fritas fazem bem à saúde. Mas quão prejudiciais podem ser? Um novo estudo fez o cálculo: um consumo de duas ou mais vezes por semana pode duplicar o risco de morte

O estudo, publicado no American Journal of Nutrition, analisou o consumo de batatas fritas de 4400 homens e mulheres entre os 45 e os 79 anos, ao longo de oito anos. Neste período, morreram 236 dos participantes. Os investigadores não encontraram uma relação entre o consumo de grandes quantidades de batatas - independemente da forma de as cozinhar - e o risco de morrer, mas perceberam que os que comiam batatas fritas duas a três por semana tinham duas vezes mais probabilidades de morrer do que aqueles que não as consumiam de todo.

"O consumo frequente de batatas fritas parece estar associado a um aumento do risco de mortalidade", resume Nicola Veronese, líder da equipa de investigadores.

Apesar de a idade ou sexo dos participantes não ter qualquer influência no resultado, os cientistas afirmaram que, fatores como a obesidade, a falta de exercício físico e o consumo excessivo de sal, podem ter contribuído para as mortes.

De realçar que se trata de um estudo observacional - quer dizer que os investigadores apenas analisaram o comportamento de um grupo de pessoas e descobriram uma associação entre um comportamento - comer batatas fritas - e outro fator - morte prematura. Por esta razão, a equipa de Veronese sublinha que que não pode dizer-se que a ingestão de batatas fritas cause diretamente uma morte antecipada. Mas, num email enviado à CNN, o autor realça que acredita que o facto de serem cozinhadas em óleo rico em gorduras trans é um fator relevante para explicar a associação, associado a outros "fatores importantes", como a obesidade, um estilo de vida sedentário ou o uso de grande quantidade de sal.

"O consumo de batatas fritas pode ser um indicador de um padrão alimentar menos saudável, o que está associado a uma maior mortalidade", acredita, por seu lado, Susanna Larsson, professora no Instituto Karolinska, na Suécia, que não participou nesta investigação mas conduziu, por sua vez, um estudo sobre a relação entre o consumo de batatas fritas e as doenças cardiovasculares, sem encontrar qualquer ligação.

O PERIGOSO PAPEL DA ACRILAMIDA
Um dos perigos associados ao consumo de batatas fritas reside na acrilamida, um composto que se forma durante o aquecimento de certos alimentos a temperaturas elevadas e que faz os alimentos ficarem "tostados", podendo originar no organismo a glicidamida, um composto genotóxico, que altera o ADN, com consequente risco para o aparecimento de células neoplásicas.

Em causa estão alimentos cozinhados a altas temperaturas, como pão, batatas fritas, biscoitos ou bolachas, por exemplo, importantes fontes alimentares de acrilamida.

Segundo a Ordem nacional dos Nutricionistas, os fritos "são cozinhados a temperaturas superiores a 100ºC ou 120ºC e por isso é importante que se controle o tempo que permanecem em fritura, precisamente porque a acrilamida se forma a partir do momento em que começam a ficar excessivamente tostados".
 
Fonte: Visão

voltar

 

Cirurgia da Obesidade. Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.